Texto Formem Grupos Crianças
Sempre soube que eu era uma boa observadora, sempre mesmo.
Talvez fosse por causa da minha timidez ''aguda'' que me fez aguçar minha capacidade de avaliar e observar um determinado lugar, objeto ou pessoa, ou talvez minha total falta do que fazer, não sei o que ampliou esse ''dom'' eu diria, mas sei que muitas vezes essa minha tal característica foi bem útil para mim em diversas situações.
E durante alguns meses eu tinha começado a desconfiar de um determinado comportamento dos jovens e as vezes adultos, comportamento este muito desprezível e ridículo por sinal. Lembrando que não estou aqui escrevendo este texto para julgar uma pessoa em especifico alias ninguém é igual a ninguém, falo de modo geral, as pessoas em geral, o texto serve apenas para refletir um pouquinho e talvez abrir a mente pequena de algumas pessoas que compartilha este comportamento.

- Formem grupos crianças! eu odiava essa frase e ainda odeio, geralmente esta típica frase é dita somente por professores interessados em juntar você com outros coleguinhas ou não para fazer um maldito trabalho em grupo. Você deve estar se perguntando qual é o propósito disso tudo calma, eu vou dizer.
Acontece que, desde de pequenos aprendemos a nos separar das pessoas, um exemplo é a situação que citei acima, e acho que a escola é o começo de tudo, é aonde aprendemos a formar grupos, e é aí que aprendemos a socializar e conviver com outras pessoas surge também as amizades e fica tudo muito legal até você começar a achar que existe apenas seus amigos e você  no universo todo e pensar que tudo gira em torno de si, afastando todos aqueles que tentam chegar em vocês todos aqueles que pedem um minutinho de atenção, todos aqueles que pedem um favor ou ajuda, aliás é bem justo mesmo né? (não, não é) só se importar com aqueles que fazem parte do seu ciclo social, só ajudar sua amiguinha, só se importar e ser boazinha com gente que conhece, desprezando e tratando com certa ignorância os outros é como se as outras pessoas não tivessem um pingo de valor, depois de um tempo vem se gabar dizendo que gentil é legal com todo mundo e que ajuda as pessoas, de fato você é tudo isso, mas só com a rodinha de amigos.

A verdade é que a maioria dos adolescentes são egocêntricos e só se importam com o próprio nariz, acham que essa fase nunca vai acabar e que ser malvado(a) é mais bonito e mais legal do que ser uma pessoa grata e gentil, aquela que dar um mero bom dia e ajuda mesmo quem não merece ou não conheça.
Acho que pelo menos uma vez na vida, devemos nos colocar no lugar de alguém para podermos sentir o que outro esta passando, quantas vezes nos sentimos incompreendidos ou solitários? Pense bem, você poderia estar no lugar desta pessoa, pense como seria ruim, e não apenas sobre ser solidário não, é questão de querer ser um humano melhor mesmo, vai que você um dia possa virar uma inspiração para alguém? Pense nisso.
Gente entenda uma coisa não há beleza na arrogância muito menos na futilidade,
experimente ser um novo ser, acredite, a simplicidade, a gratidão e a humildade é a coisa mais rara e mais preciosa que uma pessoa tem ou pode ser.

Lorena Xavier 

Resenha: Isla e o Final Feliz - Stephanie Perkins
Livro: Isla e o Final Feliz
Série: Volume único
Páginas: 304
Editora: Intrínseca
Ano: 2015
Autor: Stephanie Perkins
Onde comprar: Saraiva

Sinopse: Tímida e romântica, Isla tem uma queda pelo introspectivo Josh desde o primeiro ano na SOAP, uma escola americana em Paris. Mas sua timidez nunca permitiu que ela trocasse mais do que uma ou duas palavras com ele, quando muito.Depois de um encontro inesperado em Nova York durante as férias envolvendo sisos retirados e uma quantidade considerável de analgésicos, os dois se aproximam, e o sonho de Isla finalmente se torna realidade. Prestes a se formarem no ensino médio, agora eles terão que enfrentar muitos desafios se quiserem continuar juntos, incluindo dramas familiares, dúvidas quanto ao futuro e a possibilidade cada vez maior de seguirem caminhos diferentes.Com participações de Anna, Étienne, Lola e Cricket, personagens mais do que queridos pelo público apresentados em livros anteriores da autora, Isla e o final feliz é uma história de amor delicada, apaixonante e sedutora, um desfecho que vai fazer os fãs de Stephanie Perkins suspirarem ainda mais.
É o seguinte, estava eu passeando em uma loja e resolvi ir na sessão dos livros e alguns deles estavam em promoção (estavam de dez reais, caso queira saber) só que, de todos que estavam baratinhos não gostei de nenhum. Eis que me deparo com esse lindão aqui, sério, não me julguem mas eu só comprei por causa da capa que chamou minha atenção, só depois que cheguei em casa resolvi ler a sinopse e a minha sorte foi que gostei do resumo dele.

Isla (se lê AILA viu?) é uma garota tímida e inteligente que estuda na SOAP uma escola americana em Paris. Isla gosta de Josh, um cara inteligente, talentoso e um pouco misterioso, em um belo dia em que ela arranca seus sisos e depois de estar dopada de analgésicos e não sabendo muito o que fala, ela resolve se aproximar de Josh os dois começam a conversar, algo que Isla provavelmente não iria fazer se não estivesse meio ''bêbada''. O que para Isla poderia apenas ser uma conversa, para o amor poderia ser o começo.

Isla e o Final Feliz provavelmente vai ser um dos livros mais amorzinho e simples que vai ter na sua prateleira, alias toda a sua simplicidade contribui para a essência romântica e delicada que é este livro e digo mais, se você não curte livrinhos românticos com direito a muita fofura nem perca tempo lendo este aqui. Isla e o Final Feliz me deixou dividida entre achar a história clichê e não achar clichê, porque tem muitas coisas no livro que eu não saberei explicar muito bem através de uma resenha ou seja eu teria que conversar pessoalmente com você para entender todas as minhas impressões que tive desse livro, mais a frente irei explicar mais sobre isso.

Eu acho que já citei que não gosto de livros com muitas enrolações e tipo, graças a Deus que este não é assim, pra falar a verdade ele é bem rápido mesmo, a autora não se prende em um só cenário contando mil detalhes a leitura é bem levinha mesmo, sem palavras difíceis, gente, só pra vocês saberem o quanto a história é rápida, Isla e Josh já se encontram nas primeiras páginas está aí um ponto a menos para o livro de Stephanie porém... Tudo acontece com muita leveza, simplicidade e com tempo certinho que tem para acontecer.

Agora vou explicar resumidamente porque o livro é e ao mesmo tempo não é clichê: Primeiro que Isla apesar da sua timidez não é totalmente travada, tipo aquela personagem que nunca tem sorte com nada, Isla não é uma garota boba pelo contrário ela consegue mostrar sua força (não física) e atitude em algumas situações que se passam no livro. Josh não é Bad Boy, e diferentemente dos demais personagens masculinos considerados ''bonitos'' dos livros, ele não é babaca e demostra seus sentimentos por Isla (vamos aplaudir este rapaz) e é por isso que não acho clichê.
Como o livro é muito romântico e cheio de fofuras você meio que fica na corda bamba, em certos momentos você não sabe se acha fofo ou apenas diz - Eca!

Para resumir tudo em um paragrafo só, pois acho que a resenha ta um pouco grandinha e não gosto de ler e nem escrever resenhas grandes, justamente para ocupar menos tempo de vocês e procurar resumir tudo de forma básica e eficaz: O livro é narrado em primeira pessoa, todos os personagens possui características bem marcantes (principalmente Kurt o melhor amigo de Isla), também muito bem construídos (exceto as irmãs de Isla, elas são meio superficiais), a história é leve e simples com um bom desfecho final, apesar de ser um pouco romantizado demais o livro ainda é ótimo para ler, a capa é um das minhas preferidas, simples e bonita, adorei a escrita da Stephanie Perkins e pretendo comprar outros livros da autora, enfim Amor é o que não falta neste livrinho se você gosta disso leia!

- Mas sei lá.Eu sempre sinto como se estivesse matando tempo aqui até minha vida começar de verdade.
- Você não sente vontade de tentar algo novo?E aquelas histórias de aventura que lotam as prateleiras do seu quarto?
Classificação: 

Oi Leitores.

Quem aqui conhece a Lorde? já tem alguns meses que postei sobre ela no blog e na época estava falando de uma música nova que ela tinha liberado hoje escreverei um pouco sobre o álbum completo também considerado um dos melhores álbuns do ano.

Melodrama-Lorde
Ta vendo esta imagem? pois é, é uma pintura super linda por sinal e esta por acaso também é a capa do CD, o álbum possui 11 faixas. Diferente do primeiro álbum ''Pure Heroine'' que girava em torno do universo jovem e todo tédio adolescente, o desprezo que Lorde sente de coisas luxuosas, com músicas retratados com ironia e veracidade de uma forma que todos possam sentir a mesma sensação de ''verdade'', uma confusão de sentimentos confusos que todo adolescente sente ou é.

Depois de passar um bom tempo sem lançar algo novo, surge então Melodrama, agora Lorde é uma jovem adulta aprendendo a lidar com isso e as novas sensações que ela está sentindo trazidas por uma nova fase em sua vida, sentimentos intensos e genuínos que uma garota de vinte anos está sentindo, sentimentos esses que ela quer mostrar de forma diferente e melodramática, aliás ela quer isso, ela sente isso. Então do nada as onze músicas do álbum te prende e surpreendentemente te faz ter a mesma sensação de estar sozinha e depois estar com os amigos novamente, a mesma sensação de querer algo e depois não querer mais, se apaixonar e então se separar, enfim um verdadeiro melodrama de sentimentos.
1. Green Light
2. Sober
3. Homenade Dinamite
4. The Louvre
5. Liability
6. Hard feelings/Loveless
7. Sober II
8. Writer in the dark
9. Supercut
10. Liability (reprise)
11. Perfect places

Oie Leitores.

Este é o primeiro post de Agosto e não sei se perceberam, mas agora existe um calendário de posts assim fica mais organizadinho e o blog fica sempre com posts novos. Gente quem não gosta de assistir aqueles filminhos à la sessão da tarde?

1. Confissões de uma adolescente em crise (2004)

Confissões de uma adolescente em crise

Sinopse: Lola é uma adolescente ambiciosa que sonha em se tornar uma famosa atriz de teatro. Mas quando sua família se muda da cidade de Nova York para um subúrbio de Nova Jersey, seu sonho de se apresentar na Broadway fica em segundo plano. Agora, Lola se concentra em conquistar o título de garota mais popular da escola, só que para isso, terá que enfrentar a traiçoeira Carla Santini.

Atores principais: Lindsay Lohan.

Clássico né gente? haha






2. As vantagens de ser invisível (2012)
As vantagens de ser invisível

Sinopse: Um jovem tímido se esconde em seu próprio mundo até conhecer dois irmãos que o ajudam a viver novas experiências. Embora esteja feliz nessa nova fase, ele não esquece as tristezas do passado, que têm origem em uma chocante revelação.

Atores principais: Logan Lerman, Emma Watson, Ezra Miller.

Vale lembrar que este filme é baseado no livro do autor Stephen Chbosky.








3. Garota veneno (2002)
Garota veneno
Sinopse: Jessica Spencer não só é a garota mais popular da escola, como também é a mais mesquinha. Mas as coisas se complicam para a adolescente quando um acidente envolvendo um par de brincos amaldiçoados e um encontro casual em um posto de gasolina com um homem chamado Clive faz com que eles troquem de corpos. Jessica, na forma repulsiva de Clive, tenta se adaptar a esta mudança radical e procura recuperar seu próprio corpo antes do baile da escola.

Atores principais: Rob Schneider, Rachel McAdams.

Gente, esse filme foi um dos mais engraçados que já assisti, pra quem ainda não assistiu (o que acho bem difícil) não sabe o que esta perdendo.



Blogs parceiros: Leitora Cretina e Resenhas, um rabisco e um café
Oie Leitores ❤

Faz um certo tempo que não posto aqui eu sei mas hoje eu trouxe uma novidade para vocês e para mim também (claro), o blog Páginas a Mais agora é parceiro desses dois blogs lindos e maravilhosos. Sério, vocês não tem noção de como estou feliz por começar uma aliança eu diria, amizade ou qualquer coisa que denomine companheirismo de blogs, juntos vamos nos apoiar, divulgar posts e projetos, comentar e interagir de forma eficaz e verdadeira.

Gostou? então acesse:

Blog Leitora Cretina
Blog Resenhas, um rabisco e um café

Obs: Gente o blog Páginas a Mais é parceiro dos dois blogs porém os dois blogs citados acima não são parceiros entre si.

O post foi bem curtinho mesmo, era só pra contar o novidade, beijos e até a nova resenha que vai ter amanhã.

Mudando de atitude
Selo da Tag.
Oie Leitores ❤

Hoje eu mesma preparei uma nova tag para vocês e para mim também claro. Sabe aquele livro que você ler e acaba aprendendo algo? pode ser um ensinamento, um comportamento, como no livro ''Extraordinário'' no qual se fala muito sobre gentileza ou ate mesmo um gesto em que o protagonista faz com frequência e tudo isso influencia (muitas vezes sem perceber) nossa forma de pensar e agir mudando nossas atitudes e exatamente sobre isso que a TAG retrata, vamos lá?

1. Cite três livros no qual você escolheu para falar sobre, aqui na Tag:

2. Que tipo de ensino ou comportamento o primeiro livro te ensinou ou influenciou? 

3. E o segundo?

4. E o terceiro?

5. Este ensinamento ou influencia foi bom ou ruim para você? em qual sentido? (aqui fale sobre os 03 livros)

6. O que mudou depois de ler esses livro?

7. Indicaria aos leitores?

8. Se pudesse escrever um livro, sobre o quê você iria escrever?

9. Agora escreva o tipo de pessoa em que você não faria amizade e o ''porque'':

10. Descreva como você queria que as pessoas fossem?

Regras da Tag:

  • Responder todas as perguntas;
  • Indicar 03 blog literários;
  • Colocar selo da Tag;
  • Colocar o link de quem te indicou e de quem criou a tag (no caso ''eu'' ou seja o blog Páginas a Mais.

É isso pessoal espero que tenham gostado :)

Cidades de Papel
Livro: Cidades de papel
Série: Volume único
Páginas: 368
Editora: Intrínseca
Ano: 2013
Autor: John Green
Onde comprar: Saraiva

Sinopse: Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela magnífica vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que em um cinco de maio que poderia ter sido outro dia qualquer, ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo é agora um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele achava que conhecia.
Mais uma resenha de um livro do Green, sim, eu gosto dos livros dele. Cidades de papel é aquele tipo de livro que você não sabe se gostou porque é engraçado ou achou ruim porque o final não foi lá essas coisas.

Quentin ou Q (se preferir), é um baita nerd e como todo nerd retratado nos filmes ou livros ele não possuí muito amigos e é quase sempre invisível aos olhos da sociedade porém isso não o impede de gostar da incrível Margo Roth Spiegelman, uma garota cheia de amigos e popularidade que não liga pro Q desde a sua infância cujo na época eram amigos e claro, o amorzinho do Quentin.

Agora eles cresceram e amizade desses dois sumiu, ate que em uma noite Margo entra no quarto de Quentin pela janela pedindo um carro emprestado e o convida para participar de um pequeno mas engenhoso plano de vingança e ele aceita mas no dia seguinte Margo desaparece e aparentemente deixa rastros e pistas para que Quentin posso desvendar seu paradeiro.

Esse foi o primeiro livro que comprei na vida, e na época eu tinha 13 anos e quando li eu simplesmente adorei a historia depois de 03 anos resolvi ler novamente para resenhar aqui no blog e depois dessa segunda leitura percebi algumas falhas que não tinha percebido antes, acho que isso ocorre quando você não só aprende a ler uma obra como também aprende a interpreta-la e a indicar seus erros e acertos. Cidades de papel é uma história leve porém não muito simples, o ponto negativo aqui é que há muita enrolação o autor demora muito para mudar de cenário ou situação e odeio livros que enrolam o leitor (não quer dizer que eu odeie este aqui) faz você se cansar rapidamente da leitura o enredo ate que é legal porém em alguns momentos é bem obvio.

Você vai para a cidade de papel e nunca mais voltará.

Os personagens são muito bem construídos e engraçados, este livro me fez dar altas risadas adoro livros que contém humor. Margo é uma personagem que odiei ela é muito egoísta e Q é um pouco babaca e obcecado por ela cujo ainda não entendi o ''porquê'' dele gostar tanto dela já que os dois não se conheciam direito faltou conteúdo nesse quesito aí.

O livro é narrado em primeira pessoa, não possui muitooos diálogos é porque o autor escreveu tanto sobre os detalhes das coisas que esqueceu as falas, agora a capa é maravilhosa uma das minhas favoritas. E eu assisti o filme confirmo que total certeza que é melhor do que o livro o final é bem mais aceitável do que o do livro cujo foi um fiasco completo.

Cidades de papel é um livro bem teen mesmo, pra quem quiser rir um pouco ele é ótimo apesar da história ser um pouco enrolada ainda há um pouco de mistério em relação ao paradeiro da Margo com pistas bem construídas e personagens simples porém memoráveis Green vai te fazer pensar um pouco sobre o amor, a amizade e em como as pessoas podem ser superficiais  e rotuladas.

- De perto tudo é mais feio - disse ela.
- Não você - respondi sem pensar.
Classificação: