Livro: O Teorema Katherine
Série: Volume único
Páginas: 304
Editora: Intrínseca
Ano: 2013
Autor: John Green


Sinopse: Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.
Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

Colin Singleton é um adolescente que já sofreu dezoito desilusões amorosas e términos de namoro com umas justificativas bem razoáveis, após a décima nona decepção com sua amada Katherine, Colin resolve cair na estrada junto ao seu melhor amigo Hassan a fim de melhorar seu estado emocional e superar essa perda, devido todas as namoradas se chamarem Katherine e sua preocupação em ser um grande gênio, Colin resolve criar um teorema para explicar porque cada uma delas individualmente falando terminaram com ele, também quer descobrir a duração e a probabilidade de tal casal ficarem juntos, após pararem em uma cidadezinha no Tennessee chamada Gutshot, Colin mudará sua percepção de vida e sua maneira de agir e pensar.

Não há muito que dizer sobre o livro porque a história é bem leve e simples, mas apesar dessa simplicidade ainda te cativa ler algumas páginas a mais por dia (tentando usar o nome do blog), que por sinal acho muito importante o escritor saber seus limites e escrever sobre algo que o deixe confortável pois não adianta nada desenvolver um projeto literário grandioso se não der conta do recado. Jonh tem um ótimo senso de humor, em muitas passagens do livro me flagrei rindo horrores piadas sobre gordinhos sempre dá certo.

Outro fator importante é desenrolar da história fico feliz por não ser enrolada contando mil detalhes sobre o cenário, os personagens, objetos e pensamentos ainda que sim, há pequenas partes que tinhas mais descrições do que o necessário, porém pode ser facilmente ignorado esta questão porque o resto compensa.

Uma sugestão que daria ao autor sobre esta obra é, queria que investisse um pouco mais na vida de Colin ou ate mesmo Hassan cujo não teve total atenção a sua vida, exemplo, sua relação com a família, quem realmente ele é. Sem contar que tem uma hora que a Teorema fica um pouco exaustiva e tediosa, mas tirando isso toda a matemática (contém matemática real pessoal) por trás do teorema é interessante ate porque com incríveis notas de rodapé te explica tudinho de matemática a piadinhas entre os personagens.

Colin Singleton é o personagem principal, apesar de ter gostado eu o achei um pouco chato talvez com uma pequena falta de personalidade, mas me cativou por ser incrivelmente inteligente alias ele é o garoto prodígio, Hassan é um gordinho simpático cujo é melhor amigo de Colin, com piadas hilárias e um jeitinho Hassan de ser foi o que mais ganhou minha atenção, o livro não tem muitos personagens secundários alguns aparecem uma vez e somem durante toda passagem do livro mas os poucos que tem são bem construídos, bem caracterizados, há muitos diálogos talvez porque o livro é narrado em terceira pessoa, mas não chega a ser algo tedioso.

Adoro a capa desse livro é uma das minhas preferidas tão simples e bonita prefiro assim, para concluir, indico esta obra para as pessoas que gostam de livros que contenha um humor que vale a pena dar uma boa risada que curtam histórias pequenas e levinhas para terminar a leitura em pouquíssimos dias.

Não havia como negar o sorriso dela. Aquele sorriso seria capaz de pôr fim a guerras e curar o câncer.
Não acho que nossos pedaços perdidos caibam mais dentro da gente depois que eles se perdem.
Classificação:

4 Comentários

  1. Do John Green, por enquanto só li A Culpa é das Estrelas mesmo (e eu amo esse livro), mas o que eu mais quero por como "próximo" em minha listinha é esse. Hassan parece ser o típico personagem secundário que a gente gosta mais que o protagonista, né? Esses amigos engraçadinhos sempre conquistam meu coração quando se trata de livros, filmes e seriados.

    Parabéns pela resenha!
    Elfo Livre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre prefiro os engraçadinhos rsrs

      Excluir
  2. "Colin Singleton é um adolescente que já sofreu dezoito desilusões amorosas e términos de namoro " gente, como assim 18? hahahahahahahahahahaahahahaha

    Desculpa, ri muito.

    Eu não tenho muita paciencia pro Green, então não costumo ler as obras dele. Mas obrigada pela recomendação, de qualquer forma!

    beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada, olha ou gostei muito desse livro justamente por causa do humor que ele tem, tenta talvez você goste :)

      Excluir