texto queridas lembranças
Eu lembro de muitas coisas, em diversas situações.

Lembro da minha infância e como eu era uma garotinha esperta e feliz, aquela que comia doces escondida de minha mãe, ela ficava nervosa e sempre dizia. - Doces faz mau a saúde!

Lembro muito bem a primeira queda que levei ao tentar andar de bicicleta, aquilo realmente doeu mas ela estava lá para me ajudar, me levantou, limpou minhas mãos pequenas e passou um remedinho em minhas feridas. Naquele dia decidi desistir mas elas decidiu me encorajar e não é que consegui?

Lembro de ajuda-la a preparar bolos, tortas, salgados e muitas outras comidinhas que só ela saberia fazer, era bastante agradável sentir o cheiro de café logo cedo.

Lembro dos seus conselhos acolhedores e seus sermões preciosos, eles me ajudaram a saber o que era certo e errado nesse mundo. Nunca esquecerei...

Lembro que em minha adolescência ela se tornou minha grande e verdadeira amiga e era para ela que eu contava minhas felicidades e decepções sem medo de ser julgada, me escutava com carinho e atenção, sempre estava disposta a me ouvir.

Houveram muitas brigas entre nois e isso me deixou muito chateada.

Lembro que quando fiquei adulta ela continuou a me apoiar, sempre foi meu pilar, minha coluna de sustentação, mas a vida nos surpreende e as vezes ela mostra seu pior lado quando resolve nos tirar pessoas que amamos e foi aí que a vida tirou minha querida mãezinha de mim, - Meu mundo acabou!

Agora, sou apenas uma velhinha com grandes e profundas lembranças, uma eterna filha muito grata por ter tido uma pessoa tão especial, amorosa e carinhosa como mãe.

Lembro de lembrar sempre dela,
Lembro sempre de ter esperança, sei que a encontrarei novamente, em breve.
Nos veremos no céu mamãe.



Lorena Xavier

Deixe um comentário