12 fevereiro 2019

A bolha


A bolha
Uma vez me disseram que era perigoso se prender em apenas uma ideia, minha perspectiva sobre o mundo e minha vida seria limitada, meus sonhos desapareciam e a minha vontade de crescer simplesmente viraria pó. Acho que eles estavam certo.

Vivo aqui há muito tempo e pelo o que vejo não vou sair tão cedo, à noite fica bem escuro e não há luz, em nenhum lugar. Quando o sol bate em cima da minha casa as luzes cintilam e forma pequenos arco-íris, que controvérsia!

Vivo em uma bolha e aqui é tudo muito pequeno, evito pensar demais não há espaço para isso aqui dentro. Alguns já tentaram furar o meu lar mas nada aconteceu.
Descobri que apenas eu posso fazer tal ato, apenas eu tenho esse poder, mas será se quero isso? Aqui é tão quentinho mesmo sendo um espaço triste, vazio e sem graça.

- Querida, você ainda está aí?
- Sim – respondo.

A voz do lado de fora responde.

- Há quanto tempo vai ficar aí, vai mesmo esperar que tudo isso acabe sem um mínimo de esforço? – Vai mesmo querer que sua vida acabe desta maneira? Sozinha, triste e cansada?

- Não estou sozinha, eles também estão aqui, infelizmente.

- Quem, minha querida? -a voz graciosa pergunta novamente.

- Os demônios! - Respondo em meio as lágrimas. -Eles estão aqui e sempre estiveram, eu quero que eles saiam agora, mas tenho medo.

- Não temas querida, eu posso ouvi-los daqui de fora. – Tente isso, pense e tente idealizar um outro eu seu, uma nova pessoa, sem medos, sem tristezas... uma pessoa feliz! Diga bem alto para eles o que você sente.

Choro mais uma vez e começo a pensar em todos os momentos da minha vida em que “eles” me fizeram recuar, me fizeram sentir medo e me humilharam, em todas as lutas que travei mentalmente com eles e no quanto já me fizeram mal. Sinto eles se afastarem ao saber que sim, tenho consciência de que eles existem e que agora tenho que eliminá-los um a um.

Fecho os olhos tentando fazer eles se calarem e na pequena oportunidade que tenho começo a idealizar um eu diferente, um eu que nunca pensei que pudesse ser.
Sinto a bolha tremer e logo em seguida o calor dos raios solares enfim chegar a meu corpo. Ela explodiu!
E de repente ela me abraça, um abraço caloroso, aconchegante e seguro.

- Eu sou a vida querida, veja como sou linda, veja como te dou oportunidades para seguir em frente e eu vejo como você sempre me admirou. – Eu sou tudo nesse universo, a esperança e a paz, o sol e a chuva, sou bela e você também é e faz parte de mim assim como faço parte de você, aproveite a minha companhia.

Segurando suas mãos caminhamos na rua das incertezas, consegui sair da bolha na qual chamava de lar mas a verdade é que eu sou a minha própria casa e mereço todo cuidado e amor possível.

Comentários
15 Comentários

15 comentários :

  1. Que texto lindo! Nossa vida é muito preciosa para ser jogada fora. Mesmo com tantos medos do mundo maluco em que vivemos, é preciso ter coragem para continuar andando
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem? Adorei seu texto, muito bem escrito. Gostei muito da reflexão, acho que moramos em muitas bolhas criadas por nós e pelos outros, é meio triste, porque sair da bolha é conhecer muito mais do que se conhece e não sei como poderiam escolher ficar na mesma, sabe? Gostei muito, obrigada pelas palavras!

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá

    Vivemos de uma bolha para outra.
    Não é nem pessimismo e sim um fato concreto, porque sempre somos amordaçados e oprimidos para reprimir nosso ser em sua singularidade e principalmente omitindo aquilo que nos une: os sentimentos. Claro que o amadurecimento quebra muitas dessas correntes, mas nunca todas.

    Beijos e adorei seu texto.

    ResponderExcluir
  4. Que texto bonito e profundo em suas verdades. Causa uma reflexão inesperada e meio confusa sobre a vida, as bolhas que vivemos e o nosso medo de estourá-las, afinal sair da bolha é algo que demanda coragem.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Nossa, que texto! É sempre difícil criarmos coragem para sairmos de nossa própria bolha, pois a zona de conforto nos impede, mesmo que não haja conforto nenhum. É doloroso, mas é necessário. Sempre devemos dar valor ao nosso verdadeiro lar, a nós. Achei a mensagem do texto muito importante e espero que suas palavras atinjam principalmente aqueles que mais precisam.

    www.sonhandoatravesdepalavras.com.br

    ResponderExcluir
  6. Que texto mais lindo e até mesmo profundo, realmente a gente se prende em diversas coisas e situações, os sentimentos e incertezas nos atormentam, ficou incrível!
    Parabéns.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Que texto lindo!
    O fato de admitir que vivemos em uma bolha já muda muita coisa.
    Infelizmente acaba sendo mais cômodo e seguro, mas a vida é muito curta e não a pena ficarmos preso a ela =)
    Amei o texto

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  8. Oi. Um texto sobre fluxo da consciência bem bacana, realmente viver numa bolha apertada em que até os pensamentos são impossíveis, dá vontade de explodir.

    ResponderExcluir
  9. Que texto mais lindo e mais real! Você tem toda razão, nós somos o nosso próprio lar, e por isso, devemos ser bem mais empáticos conosco, assim como somos com outras pessoas. Adorei conhecer a sua escrita, é linda!

    ResponderExcluir
  10. Que texto poético, gostei muito de ler e ver os sentimentos da narradora e suas incertezas.

    ResponderExcluir
  11. Olá, minha nossa que texto mais lindo. Amei as suas palavras e principalmente a reflexão que ele nos trás. É um texto extremamente verídico e intenso.

    Parabéns

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    ótimo texto, bem sensível. podemos perceber os sentimentos narrados, como pensamos que somos dependente dos outros, nós temos que aprender que nós nos bastamos, que não precisamos dos outros, mas eu sei o quanto é difícil, porque nós somos carentes sabe e sempre queremos alguém do nosso lado. ótimo texto!

    beijos!

    ResponderExcluir
  13. Oi Lorena.
    Primeiramente, amei seu blog, ele é muito bonitinho.

    Segundo, põe um aviso antes do post escrito assim: cuidado! Talento excessivo.
    Você escreve muito bem, seu texto é coeso, sensível e fluído na medida certa. Amei de verdade, dá para sentir os seus sentimentos ao escrever quando a gente lê.

    Parabéns!


    --
    https://thereviewbooks.com.br
    #thereviewbooks | @thereviewbooks
    🔛 Ganhe um Big Rock da Lauren Blakely autografado.

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    que texto lindo! Me identifiquei muito com algumas partes, infelizmente. Sinto exatamente o que você disse no texto: as vezes se fechar em uma bolha é um imenso perigo que não sabemos como é até estar nele. Adorei!

    ResponderExcluir
  15. Olá que texto reflexivo, emocionante, adorei sua escrita ela me fisgou, trazendo alguns sentimentos a tona!

    ResponderExcluir

Prazer em conhecê-lo/a, me chamo Lorena e tenho 18 Anos. Eu encontrei um refúgio, um lugar para fugir quando eu estiver vontade, um espaço só meu. Sabe o que é mais incrível? deixarei você entrar quando quiser.

Facebook

Busca

Follow by Email

Receba as novidades

Insira seu e-mail abaixo para receber atualizações do blog:

Classificação

Classificação

Calendário de Posts

Calendário de Posts

Siga no twitter

Mais lidos

Tecnologia do Blogger.