28 maio 2019

Livros: Consumismo ou amor a leitura?

Consumismo ou amor a leitura?
Oi Leitores.

Hoje vamos debater sobre uma coisa muito importante, um papo literário bem sério, você é consumista com os livros ou apenas gosta de ler?

Segundo uma matéria que li no site do G1 os brasileiros leêm cerca de 2, 43 livros por ano, realmente um número muito pequeno. A principal "desculpa" usada por estas pessoas é a falta de tempo, em outro site dizia que 30% dos brasileiros, segundo pesquisas, nunca sequer comprou um livro.

Antes de eu discutir sobre isso quero esclarecer que a leitura não está apenas nos livros de romances, aventura ou ficção okay? Livros históricos, didáticos, auto ajuda e etc também entram na lista, se você tem o hábito de ler (não importa qual livro seja) já pode ser considerado leitor.

Além da falta de tempo como muitos alegam, quais desculpas o resto da população pode dar?

Se repararmos nos preços dos livros no Brasil podemos perceber que não é lá essas coisas, principalmente os nacionais, e na grande maioria das vezes é mais vantajoso comprar pela internet (pelo menos para mim), sim, existem promoções, descontos, vale compras, cupons e etc, e por conta deste preço salgado a literatura pode ficar um pouco ou muito distante do individuo, este em questão pode até adquirir certa curiosidade, vontade de ler mas sua condição não permite tal lazer. Lembre-se ainda há cidades que nem biblioteca tem, eu mesma, na minha cidade tem apenas uma biblioteca até onde sei e ela não está em boas condições.

"Cada um sabe do seu bolso" você já deve ter ouvido isso, cada um de nós ,individualmente falando, sabemos de nossas dificuldades sociais e financeiras, e infelizmente tem pessoas que não tem oportunidades, graças a Deus eu posso comprar meus livros, leio-os e quase sempre quando quero vou lá e compro, mas nem todo mundo tem esse privilégio.

Participo de alguns grupos literários e neles consigo perceber o quanto podemos ser egoístas de vez em quando, vejo muitos leitores se exibindo com suas estantes abarrocadas de livros, "veja os meus livros pessoal", "todos eles são meus" é fácil perceber que as pessoas (algumas) gostam de mostrar e falar sobre que elas possuem, e se você tiver coragem para perguntar se este leitor em questão já leu todos os livros presentes ali ele certamente dirá que NÃO! e que tem obras ali que ele nem se quer lembrava que tinha, eu acho isso tãoooo errado.

O dinheiro é seu, você compra o que você quiser certo? certo.

"pessoal tem alguém aí que possa doar alguns livros para mim? gosto muito de ler porém nem eu e nem meus pais possuem condições financeiras para comprar" este é um exemplo de um post que vi em um desses grupos literários. Queremos que o percentual de leitores no Brasil aumente, queremos pessoas com livros nas mãos, queremos pessoas informadas devidamente, brasileiros inteligentes, crianças cheias de imaginação, cultura, lazer e tudo que um bom livro pode trazer.

E por que não viramos incentivadores?

Eu não posso ser hipócrita, sim, eu tenho livros que comprei recentemente e ainda não li, estou tentando cuidar disso, ainda tenho poucos livros nem chega a 30 unidades, sério mesmo. E sim, eu pretendo me livrar daqueles que já enjoei ou não gostei, doar é a palavra certa. Por que não fazemos isso?

Vamos pensar em uma situação fictícia:

Joana tem 230 livros, ela já leu 100 livros, 50 desses livros ela nem sabia que tinha, eles estão cheios de mofo e amassados. 30 livros novos que acabou de comprar em promoção na internet, aliás eram livros que ela estava querendo muito ler e 50 livros que ela jura que consegue ler este ano ainda, alegando que está sem tempo. Você acha isso errado? porque para mim é consumismo! Assim Joana dá a entender que ela se preocupa mais na quantidade. Veja bem, Joana poderia limpar e doar esses 50 livros que ela nem sabia que tinha.

Você não é obrigado(a) a fazer isso, não mesmo, mas não custa nada pensar sobre. Pense na quantidade de pessoas que teriam oportunidade, talvez até pela primeira vez, de ler os mesmos livros que você leu, se sentirá realizado(a) por ter feito esta boa ação, uma dica é deixa-los em pontos específicos da sua cidade como por exemplo, paradas de ônibus, metrô, bibliotecas e etc, colocando um bilhetinho avisando que assim que a pessoa terminar a leitura repassa-lo novamente. Em outro post falarei sobre como separar livros para adoção.

 Temos que pensar até em nós mesmos, nos perguntarmos se isso está sendo uma compra saudável, se o dinheiro gasto nela não a prejudicará em nada, se precisamos realmente disso. Por que depois que adquire essa compulsão por comprar será difícil sair.

Eu sei que é um texto grande, talvez o maior que já fiz por aqui mas é de extrema importância debater-mos sobre isso, quer falar sobre? comente nos comentários.

Lembrem-se de consumir responsavelmente querido(a) leitor! ❤️

Prazer em conhecê-lo/a, me chamo Lorena e tenho 18 Anos. Eu encontrei um refúgio, um lugar para fugir quando eu estiver vontade, um espaço só meu. Sabe o que é mais incrível? deixarei você entrar quando quiser.

Facebook

Busca

Follow by Email

Receba as novidades

Insira seu e-mail abaixo para receber atualizações do blog:

Classificação

Classificação

Calendário de Posts

Calendário de Posts

Siga no twitter

Mais lidos

Tecnologia do Blogger.